Portuguese English French Spanish

História

O sal desde os primórdios da civilização assumiu um papel muito importante nas sociedades antigas. As suas propriedades permitiam uma maior conservação dos alimentos sendo assim indispensável na vida quotidiana dos povos, até à invenção de novas formas de conservação mais modernas. Este ouro branco ficará para sempre associado à Marcha do Sal. Quando em 1930, na India, o governo colonial britânico instituiu um imposto sobre o sal, Ghandi liderou uma caminhada de milhares de pessoas até ao mar para recolherem o seu sal e não pagarem imposto.

Em tempos mais remotos, o sal originou o termo salário do latim "salarium argentum" - forma de pagamento em sal aos soldados do Império Romano. Na zona de Lavos a recolha de sal tornou-se uma indústria importante e indispensável que ocupava grande parte da população. Os armazéns de sal, construidos em madeira, sobre plataformas, guardavam o sal e davam abrigo aos salineiros (marnoteiros ou marnotos). Desta actividade nasce o lugar de Armazéns de Lavos e uma especialidade gastronómica devido ao principal ingrediente - a enguia - ser pescado nas salinas.

1952 - A Taberna “O Grazina” é inaugurada pelo Sr. Carlos Simões Grazina e pela esposa Augusta Marques. Nesta época o Sr. Grazina também se dedicava à confecção de canastros - cestos para carregar o sal. Era nesta altura que os trabalhadores das salinas acordavam o Sr. Grazina às 4 da manhã para lhes servir cálices de bagaço. Estes homens levavam o cofinho – cesta para as enguias – de manhã com a merenda e ao fim do dia vinha cheio de enguias cobertas com limos para não saltarem fora e se manterem frescas.

1980 - O prédio onde está inserido o restaurante é construído e a parte mais antiga remodelada. A taberna torna-se restaurante.

1987 - D. Aldina Grazina torna-se gerente do restaurante. Pessoa dedicada e afável no seu trabalho trouxe a esta casa uma nova dinâmica e notoriedade.

2008 - O restaurante participa no 1º Festival das Enguias de Armazéns de Lavos que colocou esta zona no roteiro gastronómico e etnográfico nacional, dando a conhecer as suas gentes, legado histórico, cultura e iguarias. O festival realizou-se de 8 a 16 de Novembro nos Armazéns de Lavos e o programa incluiu leilão de enguias, actuações de grupos musicais e etnográficos, visitas ao Ecomuseu do Sal e degustação de pratos típicos.

2009 - Do sucesso da 1ª edição o restaurante participa no 2º Festival das Enguias de Armazéns de Lavos mantendo vivas as tradições, história, cultura e gastronomia de uma região que convida a uma visita. O festival realizou-se de 7 a 15 de Novembro nos Armazéns de Lavos e o programa incluiu leilão de enguias, visitas ao Ecomuseu do Sal, actuações de grupos musicais e etnográficos, degustação de pratos típicos e confecção ao vivo de caldeirada.

2010 - É inaugurado no mês de Maio o site da Casa das Enguias “O Grazina”- “www.casadasenguias.com” criando assim, além da boa gastronomia, mais um elo de ligação com amigos e clientes.

 

História

h1.jpgh2.jpgh3.jpgh4.jpgh5.jpg